Entrevista com Padre Reinaldo

Morava em uma casa de família em Brasília e vi em cima da mesa um livro sobre aparições de Nossa Senhora. Era 1987. Perguntei a senhora que me alugava um quarto sobre qual aparição era o livro (Lurdes ou Fátima) e ela me disse: “Não ! Nossa Senhora ESTÁ APARECENDO !”. Pedi o livro emprestado e o comecei a ler. As palavras do livro pareciam que tinham sido escritas para mim. Sentia uma alegria imensa. Quando cheguei em uma certa mensagem, as palavras  tremulavam como uma onda... achei que era um sonho... me levantei e fui na cozinha beber um copo d´água. Para minha surpresa, quando voltei àquela página, a mensagem continuava tremulando. Nessa época vivia muito ansioso, não conseguia conciliar o sono durante toda a noite. Com este sinal e as mensagens me veio uma paz e senti que Deus ainda se lembrava de seus filhos. Antes achava que Deus já tinha desistido de tentar nos converter.

Pensei ao ler as mensagens: “O que Nossa Senhora nos pede é difícil, mas não impossível”. Queria viver o que Ela nos pedia: JEJUM, MISSA, CONFISSÃO, TERÇO, LEITURA DA BÍBLIA. Queria saber o que estava escrito em Mateus 6,24-34 e que Nossa Senhora pedia para que lêssemos todas as quinta-feiras, mas não tinha Bíblia em casa e também não sabia rezar o terço. Comprei a Bíblia e li : “Não vos preocupeis com o dia de amanhã..” para mim era impossível acreditar nessas palavras pois pensava: “Como poderei me manter sem trabalhar ?” Quanto ao terço, procurei uma igreja próxima do meu trabalho e a secretária da paróquia me disse que iria ter um terço antes da missa. Para mim era um sinal de Nossa Senhora.

Passei por dois anos a dar palestras sobre Medjugorje em Brasília e em 1989 fui conhecê-la. Da primeira vez passei alguns dias e senti a paz de viver as mensagens. Me confessei depois de muitos anos longe da confissão com frei Jozo e voltei ao Brasil com a certeza de retornar a Medjugorje para passar mais tempo.

Voltei e aluguei uma casinha de pedra na vila e lá passei 50 dias. Comecei a aprender o idioma croata para saber o que realmente tinha acontecido no início das aparições. Uma noite vi o Krizevac iluminado por uma bola de fogo, evento este também visto por dois peregrinos que estavam em Medjugorje próximos a mim. Descobri minha vocação para sacerdote durante minha permanência na vila. Pedi aposentadoria de meu trabalho e passei a divulgar as mensagens de Nossa Senhora.

Voltei ao Brasil com algum material de divulgação e com a certeza de que iria trazer as pessoas para conhecer este santo lugar.

 Padre Reinaldo passou a traduzir o Eco di Maria para o português (desde 1991) e fundou a Associação Servos da Rainha e a Comunidade Servos da Rainha onde ajuda mais de 300 crianças e diversas famílias. Já levou centenas de pessoas a Medjugorje. É diretor da Radio Maria Brasil onde divulga as mensagens de Rainha da Paz (www.radiomaria.org.br). Ordenou-se sacerdote em 2003. É pároco da cidade do Céu Azul-Goiás.

Conversa transcrita por Gabriel Paulino