Em busca da paz do Coração

Esta foi a minha primeira viajem à Medjugorje e acredito não ter sido a ultima.

Há muito tempo passava por grandes tribulações em todos os aspectos de minha vida, pessoais, familiares e financeiro. Andava angustiada e triste, não conseguia mais sorrir, era calada e meu coração gritava por “paz”. Procurava respostas, estava deveras cansada.

Foi neste momento tão difícil da minha vida que conheci dois anjos e amigos que Deus colocou em meu caminho para me levar ao então chamado “pedacinho do céu”. Com a sabedoria divina souberam colocar em meu coração um desejo ardente pela Rainha da Paz e também o desejo de ir à Medjugorje. Nessa época, apesar da minha vontade, não havia a menor possibilidade de realizar essa viajem.

Recebi então a graça de ganhar de um desses amigos a imagem da Rainha da Paz e coloquei embaixo dela um bilhetinho dizendo “Mãe, me leve à Medjugorje”. Nessa ânsia de ir, comecei então a juntar algumas moedinhas e fui alvo de gozações e risadas, pois achavam que estava ficando louca. Eu apenas rezava e acreditava no impossível, e Jesus na sua infinita misericórdia, permitiu-me este milagre.

Algumas pessoas de minha família vendo meu desejo e determinação e com muita generosidade, passaram a me dar uma quantia todo mês para que eu realizasse meu grande sonho e foi assim que cheguei até lá.

Foi um momento muito especial, único e fiquei como que anestesiada quando lá cheguei. A beleza do lugar, o clima de oração e paz, a igreja de São Thiago....Era primavera e tudo estava florido e a sensação que tive era como se estivesse dentro de um poema de amor .Medjugorje é pura poesia! Não consigo encontrar palavras para descrever o que é estar tão próximo à Mãe .

Num desses dias que lá permaneci, o grupo que eu acompanhava resolveram subir a montanha do Krizevac. Eu não queria ir porque sentia a necessidade de ficar só e foi aí que me lembrei que haviam me falado da comunidade Oásis da Paz, comunidade esta onde Jesus está em constante adoração. Para chegar até lá, precisaria percorrer um longo caminho. Estava cansada mas resolvi fazer esta pequena penitência de caminhar.

Coloquei então uma mochilinha nas costas e comecei a atravessar os campos e plantações, sozinha, sem a mínima noção de onde eu estava à procura do Oásis da Paz onde esse nome soava tão forte aos meus ouvidos.

Logo no começo da estrada, encontrei um homem sentado embaixo de um arvoredo a tocar músicas belíssimas e angelicais para Nossa Senhora e foi ao som desta musica ao longe que fui caminhando. Foi a partir deste momento que comecei a ter meu encontro pessoal com Jesus e Maria. O céu, a musica, as montanhas, o perfume das flores dos campos no ar e principalmente o silencio, tudo contribuía para isso. Jesus sabe como tocar nossos corações. Tive um choro compulsivo e era como se estivesse olhando para mim mesma, reconhecendo todos os meus erros, minhas misérias, minhas limitações. Estava lavando a minha alma.

Percebi então que para mudar as pessoas e situações que estavam ao meu redor, era preciso que eu mudasse primeiro o meu coração. Não podia ser portadora de paz se eu mesma não tinha a paz dentro de mim. Uma senhora que estava a fazer um tercinho de crochê vendo-me naquele estado, aproximou-se e com um lindo sorriso colocou sobre meu peito aquele terço, me abraçou e fez um gesto com as mãos como se estivesse dizendo: Vá em paz! Abracei-a forte e continuei meu caminho, tentando entender o que estava acontecendo. Comecei a rezar o rosário e logo após cheguei ao meu destino e quando entrei na capelinha de adoração a sensação de paz foi indescritível! Senti no coração as palavras de Jesus: “Vinde todos vós que estais cansados e eu vos aliviarei”. Fiquei ali por muito tempo em profunda adoração ao senhor. Devagar fui voltando ao meu estado real e fui ao encontro dos irmãos da comunidade que me receberam muito bem. Contei a uma das irmãs tudo que havia vivenciado em meu caminho e ela me respondeu dizendo que enquanto meu grupo subia a montanha para ir até a cruz, Jesus preferiu que eu tivesse um encontro direto com ele presente na eucaristia para aliviar todo meu cansaço e sofrimentos que passava ao longo de minha vida, confirmando a frase que havia escutado em meu coração.

Percebi também que tudo que vivenciei no caminho era tudo o que a Mãe do Céu nos pede em algumas de suas mensagens. Reza do rosário, confissão, conversão , leitura diária do evangelho, missa , eucaristia , adoração e jejum. Só assim teremos a paz.

Não foi por acaso que fui a Medjugorje. Jesus tinha um plano para minha vida. Quando retornei de volta á cidade deparei-me na estrada com dois caminhos e não sabia qual seguir. Mais uma vez Jesus falava ao meu coração. Em qual dos caminhos pretende seguir? Aquele que te conduzirá  ao céu ou aquele que levará você de volta às suas angústias , frustrações e incertezas? Claro, não pensei muito para decidir. Sei que quando voltar a minha vida normal quando for embora de Medjugorje, talvez nada tenha mudado ao meu redor, mas o meu coração estava diferente e com essa diferença e que com a graça de Deus e a paz dentro de mim, conseguirei a mudança daqueles que me rodeiam.

Jesus eucarístico, minha vida, meu amor e meu tudo!

Rainha da paz, rogai por nós.

 

Maria Christina de Queiroz Benatti

Campinas – S.P.